Como se faz o diagnóstico do diabetes?

Diagnóstico do diabetes:

O teste da dosagem sanguínea da glicemia (ou glicose) em jejum é o teste de escolha para diagnóstico do diabetes tipo 1 e tipo 2 em crianças, homens e mulheres não-gestantes. Em gestantes, o teste de escolha é o Teste Oral de Tolerância à Glicose (TOTG). Caso alguns destes testes sejam positivos, um segundo teste (realizado em outro dia) será necessário para confirmar o diagnóstico de diabetes mellitus.

Abaixo seguem os valores das taxas de glicose no sangue (ou glicemia) utilizados para fazer o diagnóstico do diabetes mellitus tipo 1 ou do tipo 2.

Teste da glicose em jejum (ou glicemia de jejum):

Valores de glicose sanguínea iguais ou maiores que 126 mg/dl (miligramas por decilitro) indicam a presença de diabetes. Nestes casos, o jejum deve ser de 8 horas.

Teste de Tolerância Oral à Glicose – TTOG:

Valores de glicose sanguínea iguais ou maiores que 200 mg/dl (miligramas por decilitro), quando dosada 2 horas pós ter ingerido 75 g (gramas) de glicose dissolvida em água, indicam a presença de diabetes.

Dosagem aleatória de glicose sanguínea:

Valores de glicose sanguínea iguais ou maiores que 200 mg/dl, quando dosada em qualquer hora do dia, mesmo não estando de jejum, podem indicar a presença de diabetes quando o indivíduo já apresenta os sintomas de diabetes.

Observação: No diabetes gestacional, geralmente os níveis de glicose de jejum podem estar dentro da normalidade. Por isso, nesses casos, um Teste Oral de Tolerância à Glicose (TOTG) é indicado. Para gestantes, o TOTG é diferente do citado acima. Nestes casos, a glicose é medida em jejum e checada por 2 ou 3 vezes após ter ingerido uma solução de glicose. Devido à complexidade do teste, recomendamos que o mesmo seja sempre prescrito e avaliado por médicos.

Fonte: Banco de Saúde – Diabetes Mellitus

Anúncios