Os brasileiros são os mais otimistas do mundo

Pesquisa feita com 132 países revelou que os brasileiros, apesar de não estarem confortáveis com o presente, acreditam no futuro.

O estudo divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e desenvolvido pelo Gallup World Poll no ano de 2006, mostrou que os brasileiros são as pessoas mais otimistas em relação aos próximos 5 anos de vida.

Considerando uma escala que vai de 0 a 10, o índice de Felicidade Futura (IFF) do brasileiro possui uma média de 8,78, seguido pelos Venezuelanos (8,52) e pelos Dinamarqueses (8,51).

Entre os jovens de 15 a 29 anos, os resultados brasileiros foram ainda mais expressivos, pois eles atingiram média de 9,29, seguidos pelos americanos (9,11) e pelos Venezuelanos (8,87).
Em relação ao presente a expectativa nacional não demonstrou bons resultados. No ranking que foi liderado pela Dinamarca, o Brasil ficou em 23ª lugar.

Especialistas atribuem os bons resultados da pesquisa feita com os jovens às condições econômicas brasileiras nos últimos quatro anos. Marcelo Neri, coordenador do Centro de Políticas Sociais do Instituto Brasileiro de Economia (CPS/Ibrea) da FGV, explicou que desde 1992 há um aumento substancial nos anos de estudo dos jovens entre 15 e 29 anos.

Esse fato começou a refletir no crescimento dos rendimentos do país a partir de 2004. Isso aconteceu porque aquela pessoa que estava na escola investindo na sua educação, agora começou a entrar no mercado de trabalho. O que aumenta os índices de expectativas positivas dos jovens para o futuro.

Fonte: Banco de Saúde – Notícias

Anúncios

Chocolate meio-amargo reduz colesterol

Estudo publicado recentemente sugere que o consumo de chocolate meio-amargo pode ajudar na redução do colesterol.

Uma pesquisa das universidades de L’Aquila, na Itália, e Tufts, em Boston, que foi publicada na revista científica Journal of Nutrition concluiu que a ingestão de alguns gramas de chocolate meio-amargo enriquecido por dia, durante 2 semanas, ajuda a reduzir os risco de doenças cardíacas.

Segundo os estudiosos a ação benéfica vem de compostos chamados flavonóides presentes no cacau, principal ingrediente do chocolate. Acredita-se que os flavonóides aumentam a produção de óxido nítrico, substância que relaxa e dilata as artérias.

A pesquisa foi desenvolvida com a ajuda de 19 participantes, 11 homens e 8 mulheres, sendo que todos apresentavam problemas de pressão alta e resistência à insulina.

As pessoas foram divididas em dois grupos, os que comeram100 gramas de chocolate meio-amargo diariamente durante 2 semanas tiveram uma queda na pressão sanguínea.
O outro consumiu 100 gramas de chocolate branco durante o mesmo período, mas seu participantes não apresentaram melhoras quanto a pressão arterial.

Outros estudos já haviam mostrado os benefícios do chocolate para o coração. O que essa pesquisa traz de inovador é a demonstração de que esses benefícios acontecem já a curto prazo

Os cientistas alertam que a dieta sugerida envolve apenas chocolates enriquecidos, pouco gordurosos e ricos em flavonóides.

Fonte: Banco de Saúde – Notícias

Pesquisadores criaram células que produzem insulina

Pesquisadores americanos transformaram células comuns em células capazes de produzir insulina.

O estudo desenvolvido por pesquisadores da Harvard Medical School e do Hospital Infantil de Boston, foi dirigido pelo doutor Douglas Melton. A pesquisa pretende ajudar a combater o diabetes e desenvolver técnicas para regenerar tecidos.

Os cientistas conseguiram modificar células exócrinas, que cobrem 95% do pâncreas, em células beta, responsáveis pela produção de insulina. Para isso, eles utilizaram 3 genes (Ngn3, Pdx1, e AFP) que juntos fabricam a insulina dentro das células beta, e os introduziram no organismo de ratos diabéticos.

Os pesquisadores observaram que depois de feito o procedimento, cerca de 20% das células exócrinas das cobaias se transformou em células beta.

Os cientistas acreditam que com a nova técnica eles consigam ajudar, inicialmente, pessoas que possuam a diabetes tipo 2, pois esses pacientes apenas não produzem insulina. A situação se complica em pessoas que têm diabetes tipo 1, pois esses pacientes possuem um defeito no sistema imunológico que ataca as células beta.

Outra promessa que a descoberta trás é o fato dela não se utilizar de células-tronco, que até agora eram a chave para regenerar tecidos. Isso pode significar uma saída para os debates sobre o assunto, pois teoricamente o procedimento também poderá ser usado em outras células, como as do fígado e as da pele.

A saúde dos executivos brasileiros anda mal

Pesquisa recente divulgou dados que podem assustar muitos executivos no que diz respeito a saúde.

Um estudo realizado pelo Albert Einstein Medicina Diagnóstica revelou que a saúde dos executivos brasileiros é preocupante.

Participaram da pesquisa 4 mil pessoas, sendo que a maioria delas era composta de executivos.

Entre os anos de 2004 e 2006 observou-se que do total de participantes, 76% consideravam levar uma vida estressante e 72% deles afirmaram serem ansiosos. Em relação à depressão, cerca de 6% revelaram sofrer do mal.

Além da questão psicológica, existem os fatores físicos também, pois 76% dos participantes são sedentários e 13% hipertensos.

A obesidade e o sobrepeso se mostraram presentes como um dos maiores fatores de risco para a saúde dos executivos. A doença afeta 76% dos homens avaliados e 26% das mulheres.

Quanto as enfermidades cardiovasculares, 14% dos participantes apresentaram riscos intermediários ou avançados de desenvolver patologias desse tipo.

O tabagismo também se mostrou um problema relevante em relação à saúde das 4 mil pessoas avaliadas, pois 20% delas são fumantes. Assim como o álcool, que afeta de forma significativa 12% dos participantes.

Brasil cria sistema de controle para produção de embriões in vitro

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou hoje (13), no Diário Oficial da União, uma resolução que institui a criação do Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio). De acordo com comunicado do órgão, o sistema tornará possível saber quantos embriões humanos produzidos no país com a fertilização in vitro já foram utilizados e quantos continuam disponíveis. Também permitirá o controle da quantidade de embriões usados em pesquisas científicas ou terapias.

Com a criação do SisEmbrio, as 120 clínicas de reprodução existentes no país passarão a informar, por meio eletrônico, a quantidade de embriões congelados a cada ano e também quantos deles foram doados.

Conforme estabelece a resolução da Anvisa, as clínicas terão 60 dias para informar o número de embriões produzidos até 31 de dezembro de 2007, e que não foram utilizados. Os dados referentes a embriões produzidos após esta data deverão ser atualizados uma vez por ano.

Atualmente a constitucionalidade das pesquisas feitas com células embrionárias está para ser decidida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Bulário Eletrônico da ANVISA: Informações sobre medicamentos.

O Bulário Eletrônico da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, foi concebido para ser um banco de dados acessível via internet onde tanto profissionais de saúde quanto a população em geral, inclusive portadores de deficiência visual, possam acessar as informações contidas nos textos de bula dos medicamentos registrados e comercializados no Brasil.

Visando o uso e a prescrição racional de medicamentos, o portal traz ainda matérias sobre educação em saúde, notícias relacionadas a atualização das bulas, a legislação em vigor sobre o assunto, perguntas frequentes e também outros endereços eletrônicos de interesse na área de saúde.

Fonte: ANVISA

Matérias relacionadas:

Medicamentos genéricos e similares: Você sabe a diferença?
A prescrição de um medicamento é responsabilidade do médico após uma avaliação diagnóstica adequada. Mas é sua responsabilidade a compra e o uso consciente do medicamento.

Farmácia Popular: medicamentos até 90% mais baratos.
Projeto busca ampliar o acesso da população a medicamentos essenciais e diminuir gastos do SUS.

Qualidade de vida nas empresas: Dê a sua opinião!

Empresários e trabalhadores buscam cada vez mais programas de qualidade de vida para suas empresas. Esta breve pesquisa, ou enquete, visa conhecer como andam programas de promoção de saúde e qualidade de vida nas empresas.

Clique nas Enquetes abaixo e dê a sua opinião:

1 – A sua empresa possui um plano de saúde para os funcionários?

2 – Na sua empresa existe algum programa de promoção de saúde e qualidade de vida?

Os resultados são processados e informados automaticamente.