Chocolate meio-amargo reduz colesterol

Estudo publicado recentemente sugere que o consumo de chocolate meio-amargo pode ajudar na redução do colesterol.

Uma pesquisa das universidades de L’Aquila, na Itália, e Tufts, em Boston, que foi publicada na revista científica Journal of Nutrition concluiu que a ingestão de alguns gramas de chocolate meio-amargo enriquecido por dia, durante 2 semanas, ajuda a reduzir os risco de doenças cardíacas.

Segundo os estudiosos a ação benéfica vem de compostos chamados flavonóides presentes no cacau, principal ingrediente do chocolate. Acredita-se que os flavonóides aumentam a produção de óxido nítrico, substância que relaxa e dilata as artérias.

A pesquisa foi desenvolvida com a ajuda de 19 participantes, 11 homens e 8 mulheres, sendo que todos apresentavam problemas de pressão alta e resistência à insulina.

As pessoas foram divididas em dois grupos, os que comeram100 gramas de chocolate meio-amargo diariamente durante 2 semanas tiveram uma queda na pressão sanguínea.
O outro consumiu 100 gramas de chocolate branco durante o mesmo período, mas seu participantes não apresentaram melhoras quanto a pressão arterial.

Outros estudos já haviam mostrado os benefícios do chocolate para o coração. O que essa pesquisa traz de inovador é a demonstração de que esses benefícios acontecem já a curto prazo

Os cientistas alertam que a dieta sugerida envolve apenas chocolates enriquecidos, pouco gordurosos e ricos em flavonóides.

Fonte: Banco de Saúde – Notícias

Anúncios

08 de Agosto: Dia nacional de combate ao colesterol

A escolha de alimentos saudáveis ajuda a controlar o colesterol e a garantir vida longa ao seu coração.

O colesterol é um tipo de gordura que está presente naturalmente no corpo humano. Porém, se o colesterol estiver muito alto, ele pode causar danos às paredes dos vasos sanguíneos arteriais, determinando uma doença chamada de arteriosclerose, aumentando o risco de doenças cardiovasculares como o infarto do coração e o derrame cerebral.

As gorduras e o colesterol não são inimigos, pelo contrário, são essenciais para nosso organismo. O segredo está em escolher alimentos que aumentam o bom colesterol (HDL) e reduzem o mau colesterol (LDL).

Abaixo estão 05 dicas nutricionais de especialistas para melhor controle do colesterol:

1. Use óleos vegetais para na sua cozinha. Azeite de oliva, canola e soja são ricos em gorduras poliinsaturadas. Inclua estes óleos nas preparações de suas saladas, bolos e outras receitas.

2. Fuja das gorduras trans. Nos supermercados, sempre leia os rótulos procurando a quantidade de gordura trans nas informações nutricionais ou mesmo a presença de gordura vegetal hidrogenada ou interesterificada entre os ingredientes. Evite ao máximo.

3. Coma pelo menos uma porção de omega-3 por dia. Procure incluir algum alimento rico em omega-3 durante o dia, pode ser uma porção de peixe, uma salada com azeite ou canola, um lanche com nozes ou castanhas.

4. Escolha carnes magras. Se for comer carne vermelha, procure cortes magros, evitando aqueles excessos de gorduras que acompanham os bifes.

5. Prefira leite desnatado e queijos com pouca gordura.

Você já fez exame para medir o colesterol?

Segundo dados de uma pesquisa desenvolvida em 2006 pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), mais da metade dos brasileiros (53%) nunca haviam feito exame para medir o colesterol. Além disso, cerca de 57% dos entrevistados sequer tinham ouvido falar sobre colesterol ruim (LDL) ou colesterol bom (HDL). Isto demonstra que os brasileiros não têm o hábito de medir o colesterol regularmente.

Diante desses dados sobre o colesterol, torna-se necessária uma maior divulgação e informação à população sobre os riscos e conseqüências que esse lipídio pode causar quando presente em quantidades elevadas no sangue. Desse modo, todos terão a consciência da importância de medir e acompanhar regularmente os níveis de colesterol, visando prevenir a ocorrência de arteriosclerose e doenças cardiovasculares no futuro.

Veja também: Tudo sobre colesterol – Guia 2008

Ajude a divulgar essa campanha!

O colesterol e a saúde

O Colesterol é um tipo de gordura que está presente naturalmente no corpo humano. Porém, se o colesterol estiver muito alto, ele pode causar danos às paredes dos vasos sanguíneos arteriais, determinando uma doença chamada de arteriosclerose.

O que é colesterol?

O colesterol é um tipo de lipídeo (ou gordura) que o organismo usa para produzir hormônios, vitamina D e substâncias que auxiliam na digestão.

O corpo humano fabrica todo o colesterol de que precisa. Essa tarefa é desempenhada pelo fígado. O colesterol que é ingerido através de alguns alimentos (como ovos, carnes e derivados do leite) é considerado como fonte extra e, quando o colesterol está bem elevado, ele pode trazer sérias conseqüências para a saúde.

Clique aqui e saiba tudo sobre o colesterol!

As gorduras, o colesterol, as massas e os carbohidratos

Gorduras e Colesterol

Gorduras e colesterol estão com freqüência presentes na mídia. Muitas vezes acusados de serem vilões causadores de doenças. Mas o que as pesquisas revelaram foi que não importa a quantidade de gordura que se ingere, mas sim o tipo de gordura.

O que é colesterol?

Colesterol pode ser considerado um tipo de gordura. Esta substância possui importantes funções no organismo. Todas as pessoas possuem colesterol.

O colesterol que circula no corpo é em grande parte produzido no fígado (75%), sendo que o restante (25%) vem dos alimentos ingeridos.

O fígado liga o colesterol à lipoproteínas, moléculas responsáveis pelo seu transporte no sangue. O excesso de colesterol no sangue acarreta o desenvolvimento de doenças.

Existem dois tipos principais de lipoproteínas transportadoras de colesterol:

  • LDL, ou lipoproteína de baixa densidade, carrega o colesterol do fígado para o resto do corpo. Excesso LDL circulando no sangue, leva a depósitos nas paredes dos vasos sanguíneos (artérias) causando entupimentos (arterioesclerose) e uma série de doenças.

Por este motivo, o LDL colesterol é chamada de “colesterol ruim”.

  • HDL, ou lipoproteína de alta densidade, carrega o colesterol depositados no sangue de volta para o fígado. Neste órgão o colesterol é metabolizado, evitando que cause doenças.

Por este motivo, o HDL colesterol é denominado de “colesterol bom”.

O que são gorduras?

Gorduras são moléculas, também conhecidas como ácidos graxos ou triglicerídeos, que fazem parte de todos os seres vivos. As características principais de uma molécula de gordura é ser uma longa cadeia de carbono e não ser solúvel em água.

Os principais tipos de gordura são:

  • Gorduras poliinsaturadas e monoinsaturadas

Gorduras encontradas em vegetais e peixes. São denominadas de gorduras saudáveis, pois reduzem o nível de colesterol ruim e elevam o colesterol bom, protegendo o indivíduo contra doenças cardiovasculares, como derrame cerebral e infarto do coração.

Fontes de gorduras saudáveis

o Óleos vegetais de soja, canola, algodão, milho, girassol, linha e oliva (azeite).

o Soja, amendoim, castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas e nozes.

o Abacate, açaí.

o Peixes.

  • Gorduras saturadas

Gorduras saturadas são principalmente gorduras de origem animal. São denominadas de gorduras ruins, pois elevam o colesterol total, aumentando o risco de doenças cardiovasculares e câncer.

Fontes de gorduras saturadas (Ruins):

o Carne vermelha (de vaca ou porco).

o Leite, queijo, manteiga, sorvetes.

o Gema de ovo.

o Óleos de coco e de dendê. O óleo de dendê é também conhecido como óleo de palma e muitas vezes é utilizado na indústria alimentícia.

  • Gorduras Trans e Interesterificada (Péssimas)

Gorduras Trans são produzidas por meio do aquecimento de óleos vegetais na presença de hidrogênio, por este motivo também é conhecida como gordura vegetal hidrogenada. Quanto mais hidrogenado, mais sólido o óleo torna-se. Por exemplo, a maioria das margarinas é sólida em temperatura ambiente.

Gorduras Trans ou Interesterificadas são extremamente danosas à saúde, pois além de aumentarem os níveis de colesterol ruim (LDL), também reduzem os níveis de colesterol bom (HDL). Estas gorduras aumentam imensamente o risco de doenças cardiovasculares, diabetes, doenças inflamatórias e câncer.

Fontes de gorduras Trans e Interesterificada:

  • Produtos industrializados são as maiores fontes destas péssimas gorduras. Para identificar estes produtos, procure as informações nutricionais no rótulo, verificando a porcentagem de gordura trans.

Muitos alimentos dizem conter 0% de gordura trans, mas vale a pena conferir os ingredientes. Se entre estes, estiverem gordura vegetal (hidrogenada ou interesterificada) é sinal que existe sim gordura trans.

  • Margarinas

Açúcares e Massas

Açúcares e massas são sinônimos de carboidratos. Estes alimentos são a base da maioria das dietas em todo mundo. Carboidratos, na verdade, não são totalmente ruins, nem totalmente bons.

Alguns tipos de carboidratos podem promover saúde, enquanto outros, quando ingeridos em excesso, podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares e diabetes.

O que são carboidratos?

Carboidratos são moléculas que têm em sua base carbono, hidrogênio e oxigênio. O organismo utiliza os carboidratos, principalmente, como fonte de energia (combustível).

Carboidratos são agrupados em 03 categorias principais:

  • Carboidratos simples incluem açúcares tais como a frutose (açúcar de frutas), dextrose ou glicose (açúcar de milho) e sacarose (açúcar caseiro).
  • Carboidratos complexos são cadeias feitas de 03 ou mais açúcares ligados, tais como o amido (farinha de trigo e polvilho).
  • Fibras são carboidratos complexos que não podem ser digeridos pelo organismo, ou seja, o sistema digestivo é incapaz de quebrar a cadeia para dar origem a açúcares simples.

O organismo para utilizar o carboidrato proveniente da alimentação precisa quebrar (digerir) as cadeias de carboidratos para absorver os açúcares simples.

O que é índice glicêmico?

No processo de digestão dos carboidratos, o passo seguinte é absorção dos açúcares, que caem na corrente sanguínea, elevando o nível de glicose (açúcar do sangue).

O açúcar na corrente sanguínea é absorvido pelas várias células do organismo por meio da ação de um hormônio chamado insulina, que sinaliza o excesso de glicose no sangue.

A velocidade com que um alimento é digerido e injeta glicose na corrente sanguínea é medida através do índice glicêmico.

O índice glicêmico é importante, pois, quando existe um excesso de glicose na circulação o organismo pode ter problemas e desenvolver diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e até mesmo câncer.

Quanto mais alto o índice glicêmico de um alimento maior é a velocidade com que a glicose aumenta no sangue. Isto ocasiona um estresse para o organismo lidar com o excesso de combustível. Além disto, o açúcar adentra rapidamente na corrente sanguínea e em seguida cai na mesma velocidade, tendo como resultado fome.

Carboidratos ruins

Carboidratos ruins são aqueles que possuem um alto índice glicêmico, sendo encontrados em:

  • Batatas e mandiocas
  • Arroz branco
  • Farinha branca, polvilho e cuscuz
  • Cereais de milho refinados
  • Sucos e refrigerantes adoçados com açúcar
  • Doces e chocolates

Carboidratos saudáveis são aqueles que possuem baixo índice glicêmico, sendo encontrados em:

  • Frutas e verduras
  • Feijão, ervilhas, soja
  • Cereais integrais (Inteiros como a granola)
  • Aveia
  • Arroz integral
  • Farinha de trigo integral (alimentos que contenham este item como principal ingrediente)
  • Gérmen de trigo e outros farelos

Uma boa dieta é fundamental para uma boa saúde!

Edição e Texto:
Dr. José Hamilton.

Gordura Trans: Veja a ficha completa deste inimigo Nº 1 do coração

Gordura Trans

O que são gorduras trans?
As gorduras trans são um tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. Estão presentes principalmente nos alimentos industrializados. Os alimentos de origem animal como a carne e o leite possuem pequenas quantidades dessas gorduras.

Para que servem as gorduras trans?
As gorduras trans formadas durante o processo de hidrogenação industrial que transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos.

Esse tipo de gordura faz mal para a saúde?
Sim. O consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar:
1) Aumento do colesterol total e ainda do colesterol ruim – LDL-colesterol.
2) Redução dos níveis de colesterol bom – HDL-colesterol.
É importante lembrar que o aumento do colesterol aumenta o risco de arteriosclerose, infarto do coração e derrame cerebral. No caso da gordura trans, além de aumentar o colesterol total e o mal colesterol (LDL), ela reduz o bom colesterol (HDL), o que aumenta ainda mais os riscos e perigos à saúde.

Gordura hidrogenada é o mesmo que gordura trans?
Não. O nome gordura trans vem da ligação química que a gordura apresenta, e ela pode estar presente em produtos industrializados ou produtos in natura, como carnes e leites. A gordura hidrogenada é o tipo específico de gordura trans produzido na indústria.

Quais alimentos são ricos em gordura trans?
A maior preocupação deve ser com os alimentos industrializados – como sorvetes, batatas-fritas, salgadinhos de pacote, pastelarias, bolos, biscoitos, entre outros; bem como as gorduras hidrogenadas e margarinas, e os alimentos preparados com estes ingredientes.

Como é possível controlar o consumo da gordura trans?
A leitura dos rótulos dos alimentos permite verificar quais alimentos são ou não ricos em gorduras trans. A partir disso, é possível fazer escolhas mais saudáveis, dando preferência àqueles que tenham menor teor dessas gorduras, ou que não as contenham. As indústrias têm até julho de 2006 para adequarem os rótulos de seus produtos.

Como deve ser declarado o valor de gorduras trans nos rótulos dos alimentos?
O valor deve ser declarado em gramas presentes por porção do alimento, conforme tabela. A porcentagem do Valor Diário de ingestão (%VD) de gorduras trans não é declarada porque não existe requerimento para a ingestão destas gorduras. Ou seja, não existe um valor que deva ser ingerido diariamente. A recomendação é que seja consumido o mínimo possível.

Como posso saber se o alimento é rico em gordura trans?
Para saber se o alimento é rico em gordura trans basta olhar a quantidade por porção dessa substância. Não se deve consumir mais de 2 gramas de gordura trans por dia.
É importante também verificar a lista de ingredientes do alimento. Através dela é possível identificar a adição de gorduras hidrogenadas durante o processo de fabricação do alimento.

Pode ser utilizado o claim (alegação)”livre de gorduras trans” nos rótulos dos alimentos?
Sim, desde que o alimento pronto para consumo atenda às seguintes condições: – máximo de 0,2g de gorduras trans por porção; e – máximo de 2g de gorduras saturadas por porção. Os termos permitidos para fazer este claim são: “não contém…”, “livre…”, “zero…”, “sem…”, “isento de…” ou outros termos permitidos para o atributo “Não contém” da Portaria SVS nº 27/98. Não podem ser utilizados outros atributos para gordura trans.

Fonte: Anvisa