As piores dietas para perda de peso

Cansada de dietas que prometem mundos e fundos? Não aguenta mais seguir dietas que no final só trazem frustração e os quilos de volta?

Veja esta matéria especial AS PIORES DIETAS DE TODOS OS TEMPOS

Anticoncepcional sem hormônios

Solução para criar um medicamento anticoncepcional que não contenha hormônios pode estar próxima.

Confira a notícia publicada na revista Nature.

5 razões surpreendentes para você estar ganhando peso

Não surpreende que uma dieta cheia de frituras, porções gigantes, sobremesas avantajadas, álcool e bebidas com açúcar acarretam ganho de peso.

Mas como explicar o ganho ou a dificuldade em perder peso quando o seu estilo de vida inclui atividades físicas regulares e uma dieta saudável e balanceada? Engordar pode ser enlouquecedor, especialmente quando você não faz a menor de onde os quilos extras estão vindo.

Confira esta matéria especial do Banco de Saúde sobre 05 causas surpreendentes para você estar ganhando peso

Catarata – Tudo sobre catarata

A catarata é o processo de opacificação do cristalino, a lente natural do olho, normalmente incolor e transparente, que tem como objetivo focalizar os objetos que enxergamos. Por diversos motivos o cristalino pode se tornar opacificado, causando a alteração denominada catarata. Esse problema acomete milhões de pessoas e é a maior causa de cegueira tratável no mundo.

Existem muitas causas para o aparecimento da catarata. As principais são:
Senilidade – é o fator mais comum ao aparecimento da catarata, estando relacionada à idade e ocorrendo geralmente após os 60 anos.

Quais as causas?

Congênita – a criança nasce com a doença, podendo ser decorrente de infecções intra-uterinas ou má formação do globo ocular.
Traumática – ocorre após acidentes com o olho e, geralmente, é unilateral. Mesmo sem perfuração do olho, o trauma pode provocar a opacificação do cristalino.

Defeitos Metabólicos – o mais comum são os provocados pela diabetes, que se inicia, geralmente, em idade precoce e leva a uma perda visual mais rápida que em relação à catarata senil.

Secundária a medicamentos – ocorre em função do uso de medicamentos, principalmente o corticóide, quando é usado por longos períodos.
Existem ainda as cataratas secundárias à inflamação, causadas por choques elétricos, iatrogênicas e por outros problemas do globo ocular.
Quais os sintomas?

Os primeiros sintomas são as flutuações da visão, que se torna mais embaçada em determinados momentos do que em outros. Muitas pessoas notam que sua visão gradualmente começa a piorar. Objetos podem aparecer amarelados, embaçados ou distorcidos. É comum as pessoas notarem que necessitam de mais luz para enxergarem nitidamente.

Elas começam a perceber que mesmo usando óculos, sua visão continua embaçada. A sensação é como se as lentes dos óculos estivessem sujas. Troca muitas vezes as lentes, mas o problema permace. Outros sintomas comuns são: halos ao redor das luzes à noite, aumento da miopia, visão dupla ou sombras na visão. Em casos avançados, a catarata pode ser vista no centro da pupila como uma mancha branca ou amarelada.
Quais os tratamentos?

O único tratamento eficaz para a catarata é a CIRURGIA. Não existe nenhum outro meio cientificamente comprovado de tratamento. Existem várias técnicas para a cirurgia de catarata, que se subdividem em dois grandes grupos: extração extracapsular e facoemulsificação, ambos com implante intra-ocular de lente. Apenas em raras exceções as lentes não podem ser implantadas, como nos casos de doenças oculares graves associadas. No primeiro grupo de procedimentos, o cirurgião faz uma grande incisão no limbo corneano para remover a cápsula anterior, retirar o cristalino e substituí-lo pela lente.

A facoemulsificação é a técnica cirúrgica mais avançada para a correção de catarata. Essa técnica se baseia no princípio do ultrassom. É feita uma pequena abertura no olho, na qual a catarata é triturada e aspirada ao mesmo tempo. Após a retirada do cristalino opacificado, é colocada uma lente intra-ocular para compensar o grau do cristalino normal. Na facoemulsificação pode ser utilizada uma moderna técnica de anestesia denominada anestesia tópica, onde são aplicados somente colírios. Existe também a anestesia peribulbar que é aplicada de acordo com a indicação do caso.

Quais os procedimentos cirúrgicos?

O paciente e seu médico decidem, juntos, pela remoção da catarata. Todas as informações são fornecidas ao paciente e o caso, com os dados que formam o histórico da doença ficam armazenadas no computador. As informações relativas à técnica cirúrgica escolhida e ao tipo de lente a ser implantada são repassadas para o serviço de Relações Públicas do CBCO, a fim de permitir o planejamento da cirurgia e seu respectivo orçamento. O paciente pode marcar o dia e hora, conforme sua conveniência, preparando-se para a cirurgia de acordo com as recomendações.
Quais os benefícios da cirurgia?

Com o advento das lentes intra-oculares, após uma cirurgia de catarata, o paciente poderá voltar à sua visão normal com todos os seus predicados: melhora da acuidade visual e visão de cores aprimoradas. Muitas pessoas podem voltar a dirigir, ganhando independência. Atividades favoritas como ler, costurar, assistir televisão e mesmo usar computadores serão possíveis após a cirurgia.
Doenças oculares associadas ou problemas na retina e nervo óptico podem, no entanto, interferir na qualidade da visão, mesmo que a cirurgia de catarata tenha sido realizada com sucesso.

Quais os tipos de lente utilizados?

Atualmente, existe uma grande variedade de lentes para a cirurgia de catarata. Podem ser rígidas ou dobráveis. As dobráveis podem ser de hidrogel, silicone ou acrílico. A tendência internacional, hoje, é usar a lente dobrável de acrílico. Existem lentes intra-oculares com graus para longe e perto. Essas são indicadas em casos especiais de pacientes que estejam cientes de suas vantagens e desvantagens quanto ao seu uso.

Quais os riscos da cirurgia?

A cirurgia de catarata, atualmente, é muito segura. Algumas raras complicações podem acontecer, como infecção, hemorragia e descolamento de retina. A incidência desses problemas é muito baixa. Normalmente, tais intercorrências podem ser tratadas ou controladas durante ou após a cirurgia. É uma cirurgia simples para o paciente, mas muito delicada para o médico que a realiza. Na realidade, retira-se uma lente original do olho atrás da pupila e coloca-se um óculos dentro dele.

Com a evolução da tecnologia e treinamento do pessoal especializado, resultados simplesmente espetaculares estão sendo obtidos. A grande maioria dos pacientes operados retorna à visão normal que tinha antes do aparecimento da catarata. Porém, quando a cirurgia é feita em um ambiente desprovido de estrutura adequada, o sucesso do procedimento pode ficar comprometido.

Por que procurar um especialista em Catarata?

No Brasil, a maioria dos oftalmologistas cirurgiões realizam a cirurgia de catarata. Devido à grande publicidade em torno do assunto, esse procedimento passou a ser considerado como banal, fácil e de baixa complexidade. No entanto, a cirurgia de catarata não pode ser encarada de forma simplista e corriqueira.

A técnica utilizada nas cirurgias de catarata exige precisão e experiência por parte do profissional. De forma genérica, o procedimento consiste na retirada de uma lente natural (o cristalino) para a colocação de uma espécie de óculos dentro do olho. Não se trata de uma raspagem nem de uma aplicação a laser, como muitos pensam. Se a cirurgia não for bem conduzida, os danos podem ser irreparáveis.

Para decidir sobre uma cirurgia de catarata, é fundamental observar os seguintes pontos:

1. Tipo de catarata e tipo de olho;
2. Técnica a ser aplicada;
3. Equipamento específico, empregado em função da técnica escolhida;
4. Conhecimento e experiência do médico em relação à técnica e ao equipamento definidos;
5. Material utilizado durante a cirurgia;
6. Estrutura hospitalar, que envolve condições de esterilização, corpo clínico e equipamentos disponíveis para atender as possíveis intercorrências;
7. Tipo de anestesia a ser aplicada;
9. Preço, condições de pagamento e atendimento especializado.

Os resultados satisfatórios nas cirurgias de catarata dependem muito do grande desenvolvimento tecnológico, associado ao esforço e treinamento profissional. Quanto mais avançada a tecnologia disponível no mercado, maior deverá ser a dedicação do médico para se atualizar e saber utilizar os recursos disponibilizados, objetivando oferecer menor margem de riscos durante a cirurgia e proporcionar segurança nos resultados do procedimento. Quanto mais moderna e diversificada forem as opções técnicas, maior deverá ser o investimento do hospital na especialidade.

Muitos pacientes acreditam que a cirurgia de catarata é igual para todos os casos. No entanto, existem condutas específicas e, às vezes, diferenciadas nos casos de olhos pequenos, olhos com problemas de córnea, com glaucoma, com diabetes, olhos com pupila que não dilatam, olhos grandes (míopes), olhos com cataratas antigas, traumáticas, pacientes jovens, dentre outros. É importante analisar as características da catarata, visto que cada caso exige uma aplicação cirúrgica especial.
Fazer bem feito é uma arte que requer conhecimento, técnica e, sobretudo, calor humano.

Os brasileiros são os mais otimistas do mundo

Pesquisa feita com 132 países revelou que os brasileiros, apesar de não estarem confortáveis com o presente, acreditam no futuro.

O estudo divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e desenvolvido pelo Gallup World Poll no ano de 2006, mostrou que os brasileiros são as pessoas mais otimistas em relação aos próximos 5 anos de vida.

Considerando uma escala que vai de 0 a 10, o índice de Felicidade Futura (IFF) do brasileiro possui uma média de 8,78, seguido pelos Venezuelanos (8,52) e pelos Dinamarqueses (8,51).

Entre os jovens de 15 a 29 anos, os resultados brasileiros foram ainda mais expressivos, pois eles atingiram média de 9,29, seguidos pelos americanos (9,11) e pelos Venezuelanos (8,87).
Em relação ao presente a expectativa nacional não demonstrou bons resultados. No ranking que foi liderado pela Dinamarca, o Brasil ficou em 23ª lugar.

Especialistas atribuem os bons resultados da pesquisa feita com os jovens às condições econômicas brasileiras nos últimos quatro anos. Marcelo Neri, coordenador do Centro de Políticas Sociais do Instituto Brasileiro de Economia (CPS/Ibrea) da FGV, explicou que desde 1992 há um aumento substancial nos anos de estudo dos jovens entre 15 e 29 anos.

Esse fato começou a refletir no crescimento dos rendimentos do país a partir de 2004. Isso aconteceu porque aquela pessoa que estava na escola investindo na sua educação, agora começou a entrar no mercado de trabalho. O que aumenta os índices de expectativas positivas dos jovens para o futuro.

Fonte: Banco de Saúde – Notícias

Chocolate meio-amargo reduz colesterol

Estudo publicado recentemente sugere que o consumo de chocolate meio-amargo pode ajudar na redução do colesterol.

Uma pesquisa das universidades de L’Aquila, na Itália, e Tufts, em Boston, que foi publicada na revista científica Journal of Nutrition concluiu que a ingestão de alguns gramas de chocolate meio-amargo enriquecido por dia, durante 2 semanas, ajuda a reduzir os risco de doenças cardíacas.

Segundo os estudiosos a ação benéfica vem de compostos chamados flavonóides presentes no cacau, principal ingrediente do chocolate. Acredita-se que os flavonóides aumentam a produção de óxido nítrico, substância que relaxa e dilata as artérias.

A pesquisa foi desenvolvida com a ajuda de 19 participantes, 11 homens e 8 mulheres, sendo que todos apresentavam problemas de pressão alta e resistência à insulina.

As pessoas foram divididas em dois grupos, os que comeram100 gramas de chocolate meio-amargo diariamente durante 2 semanas tiveram uma queda na pressão sanguínea.
O outro consumiu 100 gramas de chocolate branco durante o mesmo período, mas seu participantes não apresentaram melhoras quanto a pressão arterial.

Outros estudos já haviam mostrado os benefícios do chocolate para o coração. O que essa pesquisa traz de inovador é a demonstração de que esses benefícios acontecem já a curto prazo

Os cientistas alertam que a dieta sugerida envolve apenas chocolates enriquecidos, pouco gordurosos e ricos em flavonóides.

Fonte: Banco de Saúde – Notícias

Pesquisadores criaram células que produzem insulina

Pesquisadores americanos transformaram células comuns em células capazes de produzir insulina.

O estudo desenvolvido por pesquisadores da Harvard Medical School e do Hospital Infantil de Boston, foi dirigido pelo doutor Douglas Melton. A pesquisa pretende ajudar a combater o diabetes e desenvolver técnicas para regenerar tecidos.

Os cientistas conseguiram modificar células exócrinas, que cobrem 95% do pâncreas, em células beta, responsáveis pela produção de insulina. Para isso, eles utilizaram 3 genes (Ngn3, Pdx1, e AFP) que juntos fabricam a insulina dentro das células beta, e os introduziram no organismo de ratos diabéticos.

Os pesquisadores observaram que depois de feito o procedimento, cerca de 20% das células exócrinas das cobaias se transformou em células beta.

Os cientistas acreditam que com a nova técnica eles consigam ajudar, inicialmente, pessoas que possuam a diabetes tipo 2, pois esses pacientes apenas não produzem insulina. A situação se complica em pessoas que têm diabetes tipo 1, pois esses pacientes possuem um defeito no sistema imunológico que ataca as células beta.

Outra promessa que a descoberta trás é o fato dela não se utilizar de células-tronco, que até agora eram a chave para regenerar tecidos. Isso pode significar uma saída para os debates sobre o assunto, pois teoricamente o procedimento também poderá ser usado em outras células, como as do fígado e as da pele.