Campanha de prevenção à AIDS no carnaval tem foco nas mulheres jovens

CarnavalO ministro da Saúde, José Gomes Temporão, lançou neste domingo (27/1), no Rio de Janeiro (RJ), a campanha de prevenção à aids para o carnaval 2008. Com foco na população jovem, especialmente as mulheres, a campanha tem como slogan é “Bom de cama é quem usa camisinha”. Este ano, a ação traz uma novidade: 100 mil tatuagens temporárias, com a inscrição “Tenho atitude. Uso camisinha”, que serão distribuídas no Rio de Janeiro, em  Recife/Olinda e em Salvador. Nessas cidades, também serão distribuídas 100 mil bandanas, com a mesma frase.A campanha é composta também por um filme de 30 segundos e por três spots de rádio nos ritmos do samba, frevo e axé, que serão veiculados de hoje até 5 de fevereiro. Foram produzidos, ainda, 3,5 milhões de folders de prevenção e 700 mil cartazes auto-adesivos para serem fixados em banheiros de bares e restaurantes das cidades com maior fluxo de pessoas durante o carnaval. Para o envio dos cartazes, o Ministério da Saúde firmou parceria com a empresa Coca Cola, que utilizará sua logística de distribuição em todo o Brasil.

Para reforçar as ações de prevenção, o Ministério da Saúde distribuiu 19,5 milhões de preservativos para estados e municípios. No site www.aids.gov.br/carnaval, estão publicadas as notícias sobre as ações de prevenção durante o carnaval em todo o Brasil.

Preservativo - Como foco nos jovens, as peças da campanha reforçam a estratégia da campanha do Dia Mundial de Luta contra a Aids de 2007, estimulando a mulher jovem a exigir o uso do preservativo em todas as suas relações sexuais. No filme, um casal de foliões foge da festa e começa a se beijar na rua. Quando o clima esquenta, a garota pergunta se o rapaz tem camisinha. Ele diz que não tem e ela fala que não vai rolar. Na mesma hora, surge uma banda de fanfarra e um dos músicos oferece o preservativo para o casal.

A cena insólita é cortada pela cantora Negra Li, que chama para a realidade e lembra que é preciso usar camisinha. Ela finaliza o filme perguntando “Qual a sua atitude na luta contra a aids?”. O alerta de Negra Li foi feito nos filmes publicitários da campanha do Dia Mundial de Luta contra a Aids de 2007. No site http://www.qualsuaatitude.com.br/, há um jogo virtual com perguntas e respostas sobre doenças sexualmente transmissíveis e aids, conduzido por Negra Li. Quem erra a resposta, pode tirar as dúvidas em vídeos com o Doutor Pinto, quadro que tem como responsável o médico Valdir Pinto, do Programa Nacional de DST e Aids.

As mulheres jovens foram escolhidas como público-alvo da campanha de carnaval porque a aids afeta mais o sexo feminino entre 13 e 19 anos: para cada 6 meninos com aids, há 10 meninas. Considerando todas as faixas etárias, para cada 15 homens com aids, há 10 mulheres.

Além disso, de acordo com pesquisas de comportamento sexual do Ministério da Saúde, pessoas entre 15 e 24 anos têm mais parceiros eventuais do que indivíduos de outras faixas etárias. Dados do Ministério também indicam que 87% dos homens de 16 a 19 anos usam camisinha nas relações sexuais eventuais, mas só 42% das mulheres usam preservativo com nesse tipo de relação.

Vista-se! - A campanha foi apresentada durante o lançamento das ações de prevenção no carnaval do Rio de Janeiro, no Centro Cultural Cartola, na Mangueira. Participaram a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Nilcéa Freire, e a secretária de Direitos Humanos e Ação Social do Estado do Rio de Janeiro, Benedita da Silva.

Também estiveram no lançamento os cantores Negra Li, Emílio Santiago e Teresa Cristina; e os atores Teresinha Sodré e Antônio Pitanga. Houve show de ritmistas e passistas de escolas de samba e a apresentação da orquestra de violinos formada por crianças do morro da Mangueira.

No evento, que este ano terá sua terceira edição, foi promovida a marca Vista-se!, de incentivo ao uso do preservativo. Estudantes de moda da Escola de Design de Carnaval da Universidade Veiga de Almeida (UVA) vão estilizar camisetas com a marca para os participantes.

O evento foi promovido pelo projeto “Só alegria vai contagiar neste carnaval”, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e da UVA, com apoio do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV e Aids (UNAIDS), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), do Ministério da Saúde e das Coordenações Estadual e Municipal de DST e Aids do Rio de Janeiro. O projeto trabalha a prevenção das DST e da aids no carnaval carioca desde 1992.

Em conjunto com a Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, o projeto capacita agentes multiplicadores e promove ações de prevenção na Cidade do Samba (onde ficam os barracões das escolas), no Terreirão do Samba (espaço para shows populares), nos ensaios das escolas de samba, no desfile oficial do carnaval e no desfile das campeãs.

Mais informações
Programa Nacional de DST e Aids
Assessoria de Imprensa
Telefones: (61) 3448-8088/8100
E-mail:
imprensa@aids.gov.br

About these ads

Uma resposta

  1. Muito bacana a idéia das tatuagens. Uma campanha de prevenção da Aids tem que falar a linguagem certa para o público que quer atingir. No site Como tudo funciona há um artigo que explica de forma bem clara tudo sobre a Aids, para complementar as infomações postadas aqui: http://saude.hsw.uol.com.br/aids.htm. Quanto mais informação, melhor. E dá-lhe ministro Temporão. Sou fã!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: